domingo, 1 de julho de 2012

Sobre o cansaço e a esperança

"Estou cansado, chefe. Cansado de estar na estrada, solitário como um pardal na chuva. Cansado de nunca ter amigo para me dizer aonde vai, de onde vem ou por quê. Principalmente, estou cansado de as pessoas serem ruins. Estou cansado da dor que sinto e ouço no mundo todo dia. É muita dor! São como pedaços de vidro na minha cabeça o tempo todo. Você consegue entender?"
(trecho retirado do filme 'A espera de um milagre')

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o Seu Filho unigênito, para todo aquele que crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele"
(João 3: 16-17)


Diante de tanta dor, há esperança.
 "Bem aventurados os que choram, porque eles serão consolados" (Mateus 5:4).


Que a Palavra cresça dentro de mim e de todo aquele que a conhecer!

terça-feira, 29 de maio de 2012

Sobre uma fruta amarela


Acho que amadureci demais. Será que passei do ponto? A hora da colheita já passou. Estarei eu prestes a apodrecer? Acho que cair da árvore seria melhor. Eu vejo frutas verdes bem firmes nos galhos. Elas parecem mais fortes do que eu, mais resistentes. Sei lá. Tanta coisa acontecendo. Não compreendo este ciclo incessante da vida. Queria poder esperar mais da vida. Queria poder ainda estar a crescer, queria ainda estar verde. Queria ganhar mais consistência. Queria ter mais esperança no futuro. Eu olho,  olho e tudo o que vejo são as frutas verdes que estão do meu lado. Não consigo entender porque fui amadurecer antes da hora. A hora da colheita já passou e ainda estou aqui. Por que ninguém me colheu? Eu não sou invisível. Será esse mesmo o meu fim (cair da árvore de madura)? Pensei que amadurecer seria algo bom. Mas eu olho, olho e tudo que vejo são as frutas verdes que não amadurecem do meu lado. A hora da colheita já passou e eu ainda estou aqui. Por que ninguém não me colhe? O meu tempo está passando. Esperei por uma mão acolhedora que ainda não veio. Sei lá. Sinto que um vento forte se aproxima e esse poderá ser meu fim. Ao meu redor só existem frutas verdes. Olho para os lados e não vejo ninguém igual a mim. A hora da colheita já passou e eu ainda estou aqui. Ninguém veio fazer a colheita. Mas agora é minha hora. Aceito.
Uuuuuuuuuuuuuhhhhhhhhhhhh!!!...
Ploft!

terça-feira, 24 de abril de 2012

Los Hermanos em Fortaleza, 21.04.2012


Eles se divertiram. Foi inesquecível ver o Amarante alucinado.... O Medina tocando como se não tivesse acontecendo nada de maravilhoso ali... o Camelo leve e feliz.... e o Barba, apesar de escondido atrás da bateria, sendo revelado a todo instante no telão.
Foram mais de 2 horas de show!!!!
Um show na praia, pés na areia.... cerca de 11 mil pessoas, muitos que ali pela primeira vez, fato que chamou a atenção do Amarante, mas... "ninguém dirá que é tarde demais, que é tão diferente assim".
Foi emocionante!!!
E o céu, emocionado, despejou uma chuvinha fina e singela ao som de Sentimental.
Incrível!!!!!
Fortaleza cantou: "Faz tanta falta o teu amor, te esperar. Não sei viver sem te ter, não dá mais pra ser assim".
E eles voltaram por um pouco mais de tempo.



sábado, 25 de fevereiro de 2012

sobre a saudade de hoje

O amor não é uma tarefa difícil. Na verdade, ele se mostra bastante simples. As nuances da vida nos revelam situações nas quais tudo seria bem mais simples se estivéssemos ao lado das pessoas que amamos. Passos. A vida torna-se confusa pelos nossos passos. A verdade é que todo o caminho percorrido nos é útil para algo na vida. Tem seu propósito. Ele nos apresenta diversas possibilidades. Eu as olhei. Depois, senti uma saudade desconhecida. Um sentimento que me veio tão confuso, mas que me veio em toda a sua profundidade. O meu coração se desmanchou em lágrimas e a voz ficou embargada. Então, preferi o silêncio. Calei minha voz e escutei o ritmo que saia do meu peito. Não pensei nem o passado e nem planejei o futuro. Senti o presente. E doeu a distância. Doeu sentir a dor que Ela sente. E nessa confusão, percebi que a solidão é companheira. Confesso o quanto foi estranho olhar e ver a companhia na solidão. A solidão veio me abraçar. Aceitei a sua companhia. Então, percebi que eu tinha coisas nesta vida: Deus, amor e solidão. Tudo isso veio em forma de saudade. Foi Deus quem me mostrou o amor. E vi o lado bom nessa hora: “Meu amor, saudade é pra quem tem”.

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

o amor seja o único tema

queria ter voltado a postar bem antes. a vontade veio, mas ou faltou tempo ou dedicação ou inspiração mesmo. esta hipótese é a mais provável. pensei em escrever sobre os los hermanos. dia 21 de abril vou está lá em fortaleza pra conferir de perto a turnê que comemora os 15 anos da banda. aliás, na última vez que eu vi los hermanos, eu estava com Ela. já faz quase 2 anos. eu pulei, cantei, gritei. Ela era pura contemplação. cantei todas as músicas para Ela. estava me acabando de felicidade por estar ali com Ela. a alegria dEla era diferente da minha. Ela radiava amor de uma forma tão serena e calma. nem sei explicar. aquele momento foi único. depois daquele e bem antes, muitos momentos já houveram.

"Descobri que na vida existe mais uma coisa que não vale a pena: é o homem viver sozinho, sem amigos, sem filhos, sem irmãos, sempre trabalhando e nunca satisfeito com a riqueza que tem. Para que é que ele trabalha tanto, deixando de aproveitar as coisas boas da vida? Isso também é ilusão, é uma triste maneira de viver. É melhor haver dois do que um, porque duas pessoas trabalhando juntas podem ganhar muito mais. Se uma delas cai, a outra ajuda a se levantar. Mas, se alguém está sozinho e cai, fica em má situação porque não tem ninguém que o ajude a se levantar. Se faz frio, dois podem dormir juntos e se esquentar; mas um sozinho, como é que vai se esquentar? Dois homens podem resistir a um ataque que derrotaria um deles se estivesse sozinho. Uma cordão de três dobras é difícil de arrebentar". Eclesiastes 4, 7-12.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012